Pular para o conteúdo principal
Por favor, aguarde...
como a taxa upload influencia sua internet

Ping alto? Descubra como a taxa upload influencia sua internet

Seu ping está alto? Saiba como descobrir e se a sua taxa upload está prejudicando seus jogos online e acesso à internet.

A sua conexão com a internet funciona como uma partida de ping-pong. Seu computador fala através do seu provedor, ping. O servidor da sua solicitação escuta e te responde com o que você solicitou, pong. Porém, algumas funções mais específicas como jogar online, enviar vídeo para o Youtube ou armazenar arquivos na nuvem necessitam muito mais de taxa upload e ping, do que download, carregamento de página e pong.

 

A rota dos dados pode complicar

Todos os dados online ficam armazenados em um servidor em algum canto do mundo. Quando você solicita o acesso a esses dados o seu provedor entra em contato com o servidor específico da sua solicitação onde ele estiver. Tudo isso acontece em poucos segundos quando há uma proximidade física do provedor com o servidor.

Agora imagine estar no Brasil e acessar um site chinês que fica armazenado num servidor na China. Seu provedor vai fazer a solicitação e ela vai precisar passar por um satélite para poder chegar no servidor chinês. Ele vai ouvir e responder com o conteúdo que você solicitou, tudo via satélite novamente. Quando a solicitação é entre um provedor e um site brasileiro, ambos estão perto um do outro, então o ping-pong acontece bem mais rápido por conta do caminho percorrido.

Isso é a rota de dados. Em alguns casos ela complica alguns acessos internacionais porque o Brasil está conectado a outros servidores somente via satélite, ou passa por vários servidores. Para solucionar isso algumas empresas estão investindo em tecnologia para conectar seus servidores via cabos submarinos de fibra óptica. Por exemplo, o Google é a empresa que mais investiu em cabos submarinos, que atravessam oceanos para melhorar o tráfego de dados brasileiros. Isso melhora consequentemente a velocidade de internet e armazenamento online em nuvem, a aposta deles para o futuro.

Atualmente possuímos um cabo submarino ativado pelo Google em 2018 e ele se chama Monet. Com 10.556 km de extensão, conecta Boca Raton (Flórida – EUA) à Fortaleza (CE) e Santos (SP) com uma velocidade de até 64 Tb/s, e ainda há mais dois cabos a serem ativados pela empresa. O Tannat, que vai complementar o Monet ligando a Praia Grande (SP) à Maldonado (Uruguai), e ainda um exclusivo para tráfego de dados do servidor brasileiro do Google, ligando o Rio de Janeiro à Praia Grande.

Todo esse investimento em tecnologia traz melhorias e avanços para a internet brasileira, principalmente para os amantes de jogos online e produtores de conteúdo como os youtubers. A tendência com o funcionamento desses cabos submarinos é que o tempo de conexão entre os servidores diminua, e consequentemente o uso de taxa upload (ping) também.

No link a seguir você pode conferir um mapa interativo de todos os cabos submarinos instalados até o momento: https://www.submarinecablemap.com/#/landing-point/longyearbyen-svalbard-norway.

 

Cuidado com os programas torrents

Os programas de compartilhamento de dados e arquivos via torrent podem ser uma armadilha para o desempenho da taxa do seu upload. Eles usam o próprio computador do usuário como um servidor para armazenar arquivos e utilizam uma política de download e upload simultâneo, ativada de forma automática. É necessário que você configure manualmente para limitar a quantidade de banda que o torrent usa da sua conexão, evitando a queda de qualidade da sua conexão.

Além disso, os programas de torrent não possuem verificadores de vírus para os arquivos compartilhados, então não lhe fornecem nenhuma segurança de que o download é seguro. Alguns downloads podem até ser ilegais, por violarem as políticas internacionais de compartilhamento e pirataria na internet. É necessário ter bastante certeza do que está sendo baixado e qual o destino dos arquivos para que a Polícia Federal não precise lhe fazer uma visita desagradável.

 

Mas e o ping, como funciona e para o que serve?

O ping, conhecido também por latência, é um dos termos mais conhecidos pelos amantes de jogos online. Se trata do Packet Internet Grouper, um verdadeiro “Procurador de Pacotes da Internet”, a solicitação de dados. Ele é o tempo que a sua solicitação demora para chegar no servidor desejado. Já o pong é o tempo de resposta do servidor para o seu provedor e foi nomeado assim para criar uma analogia ao jogo de ping-pong e explicar para leigos como funciona o tráfego de dados da internet.

É o ping que vai gerir a sua capacidade de envio de dados, tratando mais da taxa upload. Segundo um exemplo do estudo divulgado pelo portal americano My Gaming sobre ping/upload, quando jogamos 20 minutos jogando Crysis 2 gastamos 5,42 MB de download e 4,06 MB de upload. O mesmo tempo no Battlefield 3, que utiliza de multiplayers, gastamos 9,33 MB de download e 4,92 de upload. Jogos tipo Battler Royale, como Fortnite e Pugb, disponibilizam partidas no modo multiplayer em um mapa específico e chat de voz entre os jogadores. Isso acaba gastando até 4 vezes mais desses taxa upload, um ping mais elevado para a internet brasileira mesmo com servidores locais.

Para quem joga online a localização física do servidor é ainda mais importante. Por exemplo, se você mora na região de Praia Grande e o servidor do seu jogo fica na Argentina, seu ping será maior que de um argentino jogando na mesma região do servidor.

Há como testar de forma manual no seu computador o funcionamento do ping para um endereço específico. Basta clicar na tecla “Windows” + “R” para abrir a função “Executar”. Então digite “cmd” e clique em “Ok” e abrirá o prompt de comando do Windows. Então digite “ping”, dê um paço e digite o site do servidor e aperte enter. Em  alguns segundos vocês terá o ping e o pong medido em valores seguidos de “ms”, milisegundos.

Para algo mais geral, você pode usar as ferramentas indicadas pela Netion para testar a qualidade da sua conexão. Além do ping, você descobrirá sua taxa download e upload atual. Vale lembrar que é necessário estar com todos os programas fechados, pincipalmente os de torrent, para poder realizar os testes.

Como garantir sua velocidade de conexão? Conheça 7 dicas e 2 ferramentas: