Pular para o conteúdo principal
Dia do Inventor: 6 inventores que mudaram o mundo

Dia do Inventor: 6 invenções que mudaram o mundo

Nesse 4 de novembro, Dia do Inventor, relembramos personalidades da ficção e da realidade que inventaram coisas incríveis, e deixamos a pergunta no ar: o que você gostaria de inventar?

No filme “De Volta Para o Futuro” o Doutor Brown colocou uma máquina do tempo dentro de um carro. Willy Wonka inventou, entre tantas coisas, um chiclete que não perdia nunca o gosto. Dexter tinha um laboratório no seu quarto onde fazia todos os seus experimentos. Com tantas inspirações, quem nunca quis inventar algo genial? 

O curioso é que muitos inventores, mesmo após terem criado algo genial e inovador, confessaram que a intenção inicial da criação era diferente. 
Conheça 6 inventores e suas criações, e descubra qual delas está sempre presente na sua rotina: 

 

Thomas Adams - O inventor da Goma de mascar 

Quem inventou a goma de mascar, vulgo chiclete? Conheça a invenção de Thomas Adams.

O chiclete entra no grupo das invenções que foram feitas para serem outra coisa e acabaram virando o que são. Ficou confuso? Calma que já explico.

Acontece que Thomas Adams estava usando um ingrediente da goma, o chicle, na produção de galochas, pneus de bicicletas, brinquedos, etc. Mas nunca atingia o resultado esperado. Foi aí que ele resolveu colocar o material que fez na boca e até que gostou do sabor.

A gente só espera que ele tenha colocado na boca um novo, não o que testou em pneus e galochas…


Stephanie Kwolek - Kevlar

Kevlar é nada mais nada menos que um dos materiais mais fortes e resistentes que existe. Ele resultou de uma das invenções da química americana Stephanie Kwolek.

O Kevlar é um material cinco vezes mais resistente que o aço e tem mais de 200 utilidades como em pneus, barcos, aviões e até raquetes de tênis. Essa fibra sintética ultrarresistente é também o elemento principal no colete à prova de balas!


Elizabeth Magie - Banco Imobiliário

O banco imobiliário é um jogo de tabuleiro inventado pela designer Elizabeth Magie.

Sabe aquele jogo de tabuleiro que você adorava (ou ainda adora) quando era mais novo? Talvez um dos jogos mais famosos de todos os tempos, o Banco Imobiliário também teve um inventor, ou melhor, uma inventora.

Elizabeth Magie, uma designer de jogos de tabuleiros norte-americanos, fez o Banco Imobiliário como forma de crítica ao capitalismo descontrolado. A ironia é que ele foi roubado 30 anos depois, por outro designer de jogos que vendeu para uma marca de brinquedos. Mais tarde, a marca descobriu o feito e pagou a Elizabeth uma indenização pelo inconveniente.

E você achando que a trapaça só acontecia durante o jogo.


Alfred Fielding e Marc Chavannes - Plástico Bolha

Alfred Fielding e Marc Chavannes inventaram o Plástico Bolha, e no Dia do Inventor a gente agradece por esse dispositivo antiestresse.

Antiestresse preferido de muita gente, o plástico bolha foi inventado pela dupla Alfred Fielding e Marc Chavannes. O que esses dois estavam buscando era criar uma parede feita de plástico. Contudo, perceberam que a sua invenção seria melhor para empacotar coisas, principalmente objetos feitos de vidro, para evitar maiores danos.

Será que eles sabiam que estavam inventando também um método terapêutico? Fica aí a reflexão.


Hedy Lamarr -  Conexão Wireless

A estrela de cinema dos anos 30, Hedy Lamarr, conhecida por protagonizar o filme Ecstasy (1935), ficou famosa também pela sua grande descoberta.

Durante a 2ª Guerra Mundial, Hedy inventou a tecnologia que permitiu controlar torpedos à distância, alterando muito rapidamente os canais de rádio para que não fossem interceptados. Essa tecnologia ficou conhecida como “salto em frequência”. Seus métodos serviram de base para a criação do Wi-Fi, Bluetooth e GPS.

Estrelas que vão além da tela de cinema!


Arthur Fry - O inventor do Post-it

Arthur Fry inventou o Post-it, as notas adesivas que revolucionaram a época.

Invenções como o Post-it são de certa forma “polêmicas”. Se, por um lado, têm pessoas dizendo ser uma invenção genial e extremamente funcional, por outro há quem diga que: “Não é nada demais. Eu mesmo teria feito”. No entanto, a gente não pode negar a extrema funcionalidade daqueles bloquinhos adesivos coloridos.

Seu inventor, Arthur Fry, começou sua criação “ao contrário”. No caso, ele tinha uma solução e procurava um problema para aplicá-la.

O contexto foi o seguinte: Arthur, fazia parte do coral de sua igreja e, um dia, levantou para ficar em pé ao cantar deixando cair, sem querer, todas as partituras no chão. Procurando uma solução para evitar que esse empecilho acontecesse novamente, lembrou que seu colega de trabalho havia inventado um adesivo com muito pouca aderência e não sabia como aplicá-lo. Então, Art, achou o seu problema e aplicou a solução, colando as partituras com aquele adesivo. A ideia de transformar em bloco de notas veio logo depois.

Agora você já sabe quem agradecer por não te deixar esquecer das coisas!


Para criar você não precisa exclusivamente de um laboratório ou de materiais químicos. Basta você ter uma ideia que atenda ou facilite a rotina, e trabalhar nela. Como diz o próprio Arthur Fry: “Tente de tudo, as pessoas mais bem sucedidas são as que acumulam maior quantidade de fracassos”. 

Outra dica de ouro que o célebre inventor do Post-it dá é a de alimentar a sua curiosidade em relação a um objeto em específico, às pessoas, à leitura, enfim, a tudo que lhe interessa. Quem sabe em uma próxima lista de inventores você não aparece?

Ah, quase esquecemos! O inventor do Dia do Inventor foi Gerhard Muthenthaler, que junto com o amigo Marijan Jordan tinha uma loja que oferecia o serviço de assessoria para “inventores iniciantes”.

Eles auxiliavam os clientes na busca de patentes e de verba para que pudessem desenvolver suas invenções. A loja era repleta de produtos feitos por diversos inventores. Já imaginou o mar de ideias que existe em um lugar assim? 

Para rechear a sua cabeça de ideias uma boa dica é a série “Explicando” da Netflix, que vai alimentar a sua curiosidade sobre os mais diversos assuntos:

 

"Explicando" é a série da Netflix que fala sobre criptomoedas, como funciona o mercado de ações e muito mais: