Pular para o conteúdo principal
Por favor, aguarde...
Cyberbullying: filmes e séries para ajudar a identificar perigos

Saiba como identificar cyberbullying através de filmes e séries

O Dia da Internet Segura (5 de fevereiro) foi criado em 2014 na Europa e já conta com ações em mais de 140 países. A data promove campanhas e ações com o propósito de esclarecer sobre os perigos da internet e estimular um uso consciente, principalmente das redes sociais online.

A internet amplia o alcance de qualquer informação, inclusive de ofensas. O Cyberbullying é quando o bullying acontece também por meio das redes sociais, afetando principalmente a vida de jovens em idade escolar.

A prática em si não é considerada crime em termos judiciais, mas quando há injúria, difamação, constrangimento ilegal, ameaça, violência ou extorsão é possível que haja caracterização de crime.

 

Audrie & Daisy: Um documentário para entender a dimensão do cyberbullying

Lançado em 2010, a produção mostra como o bullying, principalmente na internet, afeta a vida das vítimas, e como a estrutura social pode influenciar negativamente a justiça. Ele também ressalta a importância da construção de uma rede de apoio para auxiliar no processo de cura de quem sofreu violência digital. 

O documentário apresenta várias histórias, mas conta com duas principais, com desfechos completamente diferentes. 

Audrie era uma adolescente de 15 anos que sofreu violência sexual em uma festa, em que “amigos” despiram sua roupa, enquanto ela estava inconsciente, e escreveram coisas ofensivas em seu corpo. Além disso, ela foi estuprada e suas fotos com o corpo todo rabiscado circularam pela comunidade escolar.

Daisy tinha 14 anos quando um amigo mais velho de seu irmão abusou sexualmente dela. 

No primeiro caso, os envolvidos cumpriram um tipo de detenção, mas não foram expulsos ou suspensos da escola. Audrie cometeu suicídio uma semana depois por não conseguir lidar com a vergonha que a exposição a trouxe.

No segundo caso, o processo contra os envolvidos foi encerrado por falta de provas suficientes para condenação. O encerramento do caso foi comemorada por parte da comunidade, principalmente a escolar, e Daisy passou a ser hostilizada nas redes sociais. O cyberbullying fez com que ela tentasse suicídio algumas vezes, até encontrar apoio em outras garotas que haviam passado por situações semelhantes.

Essa rede de mulheres com histórias semelhantes foi a grande diferença entre os dois casos, pois proporcionou um local de fala seguro para a vítima que estava sofrendo e não tinha coragem de falar a respeito.

DICA PARA OS PAIS: Fique atento aos sinais dos(as) filhos(as), eles podem ser cruciais na hora de descobrir o que está errado. Assistir documentários com eles, principalmente sobre bullying, pode ser uma maneira de abrir caminho para um diálogo. Pergunte para eles o que pensam sobre o assunto, e esteja sempre informado sobre o ambiente escolar e a atividade online nas redes sociais – principalmente se você é responsável por jovens menores de idade. 

 

Série YOU: os perigos do cyberstalking na vida “real”

No final de 2018 a série YOU estreou no Netflix trazendo diversas discussões sobre os riscos que correm os usuários assíduos de redes sociais. Compartilhar a localização e lugar de trabalho, por exemplo, permite que estranhos possam reunir esses dados e causar danos irreparáveis. 

O Cyberstalking é quando há uma “perseguição persistente por meio virtual (e-mail, redes sociais, mensagens), geralmente com mensagens ofensivas ou ameaçadoras. Pode caracterizar crime de ameaça ou até constrangimento ilegal.” - Cartilha de Cyberbullying

A diferença é que na série o protagonista, Joe, não usa os dados para ofender a protagonista, Becky, mas sim para se aproximar dela e conquistá-la. E fica claro que não importa quantas pessoas ele precise tirar do caminho para chegar até ela.

Através das informações que Becky compartilha nas redes sociais, Joe consegue identificar onde ela costuma ir, em quais horários e até onde ela mora. Ele persegue a garota pela cidade, criando encontros “casuais”, e reunindo mais informações sobre a vida dela. É claro que as intenções dele são as piores possíveis, e Becky não faz ideia do perigo que corre.

Logo nos primeiros episódios ele arquiteta uma situação em que consegue roubar o celular de Becky, acessando e-mails e todas as mensagens que ela troca com amigas e namorado. Através desse roubo ele consegue até entrar no apartamento dela. E com todas essas informações Joe aprende como manipular Becky, para dizer o que ela quer ouvir. 

A série mostra que usar a internet sem consciência dos riscos permite que essas pessoas tenham certa facilidade para encontrar vítimas, e que devemos sempre estar atentos ao que compartilhamos.

DICA PARA OS PAIS: Nunca deixem de conferir o tipo de informação que os filhos menores de idade estão compartilhando, e estejam sempre por dentro de com quem eles estão mantendo contato através das redes sociais. Não tenha medo de perguntar, mas nunca faça nada que possa romper a confiança do seu filho em você – com instalar aplicativos espiões. A segurança dele deve ser um assunto que crie pontes entre vocês, não afastamento.

 

Sierra Burgess is a loser: uma comédia romântica embrulhada em Catfish

O filme “Sierra Burgess is a loser” traz um enredo adolescente, que tinha tudo para quebrar estereótipos e apresentar uma nova visão dos filmes de romance.

Contudo, existes diversas bandeiras vermelhas ao longo do filme. A questão mais séria é o catfish praticado pela personagem principal. O termo é mais comum nos EUA, e denomina quem cria perfis falsos para enganar emocionalmente outras pessoas. No mundo real, o catfish também pode ter como finalidade a extorsão financeira da vítima do golpe. 

No filme, Sierra Burgess é uma garota inteligente que não se encaixa nos padrões de beleza, enquanto Verônica é uma garota bonita e popular que pratica bullying, principalmente com Sierra.

Após uma maldade de Verônica, Sierra finge ser ela enquanto conversa com Jamey, o mocinho do filme. Ele se apaixona pela personalidade de Sierra, mas pensa que é Verônica.

Nesse caminho, Sierra acaba passando longe da ética em vários momentos, principalmente quando resolve expor Verônica para toda a escola como punição pelas suas atitudes.

Além disso, também há um momento do filme em que Sierra está se passando por Verônica e beija Jamey enquanto ele está de olhos vendados, levantando sérios questionamentos sobre a falta de consentimento do personagem nesse momento.

O filme é inspirado na peça de 1897, escrita por Edmond Rostand, chamada Cyrano de Bergerac, que mostra dois homens apaixonados pela mesma mulher, um com o dom das palavras, porém que não se considera atraente, e outro bonito, mas que não sabe como conversar com a amada.

Ainda que Sierra não tivesse maldade, pois gostava realmente de Jamey, suas ações devem ser questionadas. Esse exemplo serve para demonstrar que a internet permite coisas maravilhosas, como a criação de novas amizades, a busca por pares românticos e a construção da própria identidade, mas também permite que as pessoas finjam ser outras pessoas. E as consequências dessa prática podem ser desastrosas.

O interessante desse filme é que após uma análise crítica da situação é possível se colocar no lugar de outros personagens, entendendo as motivações e sabendo diferenciar o que é certo do que é errado.

A internet permite que você acesse as opiniões de diversas pessoas e de mídias – como jornais e revistas, sobre filmes e séries que você assiste, então aprenda também com outros pontos de vista.

DICA PARA OS PAIS: A internet possibilita estar sempre por dentro dos filmes e séries que os seus filhos costumam assistir, e dessa maneira você pode conversar com eles sobre o que pensam a respeito das ações dos personagens. É uma forma de construir o diálogo, principalmente se você tem filhos(as) com menos de 18 anos.

 

Sexting / Sextorsão

Quando você tira, envia, recebe fotos/vídeos com conteúdo sexual, incluindo conversas de texto, é necessário o consentimento de todas as partes envolvidas. Sem esse consentimento a prática é considerada sexting, pois causa constrangimento a quem recebe ou está presente nas fotos/vídeos, e por isso deve ser denunciada.

O termo vem da junção de duas palavras em inglês, sex (sexo) + texting (troca de mensagens via celular) e pode envolver também a sextorsão, que é a extorsão com a utilização de conteúdo íntimo para obrigar a vítima a fornecer dinheiro ou mais conteúdo.
A campanha irlandesa “EstejaNoControle” (#BeInCtrl) é composta por vídeos com adolescentes, e alerta sobre os riscos de confiar fotos íntimas a alguém que não é o que você pensa.

No vídeo, cada um dos jovens conhece alguém pela internet, começa a conversar e acaba trocando fotos íntimas. É então que eles descobrem que as contas eram fakes e a pessoa do outro lado da tela está usando as imagens para chantagem. 

 

A internet possibilita muitas maravilhas, mas também permite que agressores acreditem que estão seguros atrás das telas. Se você já passou por alguma dessas violências virtuais – principalmente que tenha envolvido vazamento de conteúdo íntimo, saiba como denunciar e onde buscar apoio:

Pornografia de vingança: como denunciar e onde buscar ajuda.